Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Funerais

Perguntou-se muitas vezes onde estavam as famosas ‘gorduras’ que Passos prometia cortar. Soube-se agora: a gordura é o CDS. Verdade que Portas fez suspense, ameaçou, cancelou viagens, reuniu de emergência.

João Pereira Coutinho 20 de Outubro de 2012 às 01:00

No fim, o que fica da pantomina é uma nota que mete dó e onde o líder do CDS passa um atestado de insignificância ao próprio CDS: somos pequenos, não valemos muito, desculpem qualquer coisinha.

Eu, por mim, desculpo. Mas depois deste suicídio político, resta saber o que fica da direita nacional. Haverá por aí quem ainda defenda o pobre contribuinte dos esmagamentos fiscais do Estado? Haverá quem tenha uma ideia na cabeça sobre a reforma drástica desse mesmo Estado? E sobre a Europa? Ninguém estranha a ambição de Bruxelas (leia-se: de Berlim) em determinar os orçamentos nacionais, passando por cima dos parlamentos?

Se não houver quem responda a isto, então sim, Portas não estará sozinho. A direita terá ido a enterrar com ele.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)