Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
25 de Maio de 2010 às 00:30

A comédia começou quando o engenheiro relativo garantiu que entravam em vigor a 1 de Julho. Um secretário de Estado diligente esclareceu o povo que, afinal, seriam retroactivos a 1 de Janeiro. O engenheiro relativo, irritado, jurou que entravam em vigor a 1 de Junho. O ministro das Finanças, atarantado, fez um despacho categórico para acabar com a confusão. As novas tabelas de retenção na fonte entravam em vigor no dia 21 de Maio. Desesperado, exarou novo despacho. O dia 21 Maio é a brincar, mas também é a sério. O fisco só assalta os contribuintes a partir de 1 de Junho. Palavras para quê? É um Governo português.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)