Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
12 de Junho de 2002 às 00:10
Logo, Portugal, uma equipa recheada de “artistas” da bola e com o melhor jogador do Mundo, tinha, obviamente, a obrigação de ganhar e de dar espectáculo para os seus milhões de admiradores, espalhados pelo Mundo. No entanto, por falta de humildade e de pernas, o resultado foi uma humilhante derrota e uma decepção para todos os portugueses. E não foi o caso de Portugal ter vencido a Polónia, que altera minimamente a actual situação do futebol nacional.


Toda a gente sabe que os “representantes” do futebol português foram tratados como heróis nacionais em Macau, onde a comitiva de quase 100 pessoas ficou instalada em “suites” individuais dum hotel de luxo. E na Coreia do Sul a situação repete-se em termos de alojamento hoteleiro e de condições para treino e estágio, onde não faltam cozinheiros e géneros alimentícios portugueses. Até parece que Portugal é um país rico, para permitir o esbanjamento de milhões de euros do erário público com a equipa nacional, quando não há dinheiro para matar a fome a milhares de portugueses e aumentar as pensões miseráveis de quase 2 milhões de idosos e para melhorar a saúde, a educação, a justiça, etc.


E quando o seleccionador escolhe amigos e “coxos” para representar Portugal e nada lhe acontece, alguma coisa está errado no futebol português. A começar pelo presidente da Federação e o secretário de Estado, que parece seguir o mau exemplo do antecessor socialista que, à custa do Estado, viajou pelo Mundo com o pretexto de acompanhar a equipa nacional e clubes de futebol. Esperamos que a senhora ministra das Finanças mande investigar a situação financeira e o despesismo do futebol nacional. Se o fizer, Portugal ganhará e os Portugueses agradecem.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)