Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
24 de Maio de 2005 às 00:00
Um campeonato nunca é ganho por individualidades. A equipa é sempre mais importante e, no fim, é sempre o conjunto que prevalece. Creio que foi por isso que o Benfica ganhou a SuperLiga e foi por isso também que o FC Porto e o Sporting ficaram atrás.
O Benfica foi sendo uma equipa, mesmo nas derrotas mais duras e inexplicáveis; o FC Porto foi sempre as individualidades, mesmo nas vitórias; o Sporting teve demasiados problemas de autoridade para ser um conjunto com dimensão para agarrar o primeiro lugar, mas falta saber se isso é só responsabilidade da condução técnica de José Peseiro – creio bem que não.
O Benfica nunca deslumbrou, ao contrário do Sporting. Mas o campeonato é regularidade e o Benfica foi um pouquinho mais regular. O Benfica não tem as individualidades do FC Porto, mas os portistas começaram a perder quando Pinto da Costa resolveu contratar Luís Fabiano e assim ficar com um conjunto de pontas-de-lança constituído por McCarthy, Postiga, Derlei, Hugo Almeida e mais o brasileiro. Não havia espaço para tanta gente. E ainda havia Diego, Quaresma e Carlos Alberto, para não falar em mais avançados.
A grande revelação do campeonato foi também do Benfica e chama-se Manuel Fernandes. Logo a seguir apareceu João Moutinho, que ainda tem que crescer, e Ibson, que parece ter grande margem de progressão. Entre os que ficaram longe do que podem estão Hugo Viana, Postiga, Quaresma e Diego.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)