Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
13 de Maio de 2012 às 01:00

Pagam ainda pelos líderes e pelos partidos políticos que os representam.

Mas também sofrem pelo experimentalismo da TROIKA que se equivocou na receita.

Com uma diferença: os gregos sofrem na pele e na alma, a TROIKA pode ignorar a crítica e a consciência não lhe pesa.

Em Atenas está quase a falecer uma certa ideia da Europa, como expressão de uma Ideia, de solidariedade, de uma partilha de valores e esperança.

Morreu em Atenas e morrerá noutros locais do Velho Continente.

Se porventura se pretender manter alguma esperança é necessário que o provável tsunami que ocorrerá no Mediterrâneo caso a Grécia soçobre seja rapidamente contido pelo discurso e pela prática. Tal só poderá ocorrer, primeiro, em Berlim e, depois, em Bruxelas.

Se não se perceber isso as Costas da Península Ibérica sofrerão, e a angústia contaminará os seus cidadãos.

Pensando nos democratas cristãos alemães, apetece-me dizer: Haja Deus!

Ver comentários