Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2
26 de Maio de 2012 às 01:00

A relativa solidão do protagonista, a rapidez com que as cantigas chegaram ao ponto de entrega (o título diz respeito ao tempo real que demorou a sua gravação) e saltos do humor à paixão e vice--versa são decisivos para que o álbum não sofra de sobrecargas (tão comuns em estreias discográficas) e consiga evitar os facilitismos. São, de ‘Matérias do Coração’ a ‘Desdita’, temas com histórias de (en)cantar.

Recomendado, para todas as idades, sem limites.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)