Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
3 de Julho de 2010 às 00:30

Lúcio era o patrão da retaguarda ‘canarinha’. À sua frente, os pêndulos Felipe Melo e Gilberto Silva. Daniel Alves e Robinho encarregavam-se das alas, enquanto Kaká surgiu no apoio a Luís Fabiano. E o Brasil até começou melhor.

Aos 10’, Robinho fez o 1-0, após passe magistral de Felipe Melo. O ‘amarelo’ predominava na partida, e assim foi até final da 1ª parte, não sem antes Robinho e Fabiano terem desperdiçado a hipótese do 2-0. Depois de um primeiro tempo apagado, a Holanda surgiu revigorada após o intervalo. A equipa subiu, as ligações entre sectores melhoraram e o génio de Robben e Sneijder fez o resto.

O Brasil recuou e o empate não se fez esperar: autogolo de Felipe Melo. Golo que desorientou o ‘escrete’ e que permitiu à ‘Laranja’ chegar ao triunfo, através do melhor lance de bola parada deste Mundial, concluído por Sneijder. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)