Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
7 de Janeiro de 2011 às 00:30

Para os Torquemadas da Pátria lusa, os accionistas, grandes, médios ou pequenos, são responsáveis pelos actos de gestão danosa ou criminosa das administrações. Nem mais, nem menos. Perante esta aberrante teoria, mais vale prevenir do que remediar. E por muito que se façam apelos à confiança e à esperança, o melhor que os investidores nacionais têm a fazer é procurar outras paragens em que o investimento privado, os lucros, as acções e obrigações não sejam, à partida, olhadas com suspeição e os investidores como potenciais criminosos. Esta cultura de ódio a tudo o que é privado e que dá rendimentos não é nova. Já vem de longe. Dos tempos em que o regime de Oliveira Salazar condicionava tudo e mais alguma coisa. Esta esquerda, tão parecida com a extrema--direita, não aprendeu mesmo nada com as trágicas lições da história. Continua a ser inimiga da liberdade. Hoje como sempre.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)