Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
30 de Maio de 2011 às 00:30

Um relatório da Transparency Internacional refere que Portugal pouco ou nada fez nos últimos anos para combater a corrupção, situando-se nos piores lugares entre os 37 países analisados. Este facto é, também, uma tremenda injustiça. Não estamos contra a "troika" por não se ter preocupado com o combate à corrupção.

A "troika" faz o seu trabalho. Nós é que não fizemos o nosso. Porque é a nós, e só a nós, que nos compete fazer este "trabalho de casa". É importante a meta de tornarmos a nossa Justiça mais competente e competitiva, mas sempre, sempre, alicerçada em valores. E o combate à corrupção está entre os primeiros valores para tornar o Estado uma entidade sólida e credível e a sociedade crente em si mesma. Senão, tudo de nada vale. Ninguém fará este combate por nós. Reunamos, pois, esforços, as diversas entidades competentes, as diversas magistraturas, as diversas polícias, os diversos sectores da população. Todos não seremos demais. E só nós o poderemos fazer. Tenhamos respeito por nós próprios.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)