Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
4 de Julho de 2010 às 00:30

Tem em princípio dois jogos para marcar os dois golos necessários. É o terceiro Mundial em que participa e celebrou ontem o 100º jogo pela Mannschaft. Contudo, é uma figura discreta, quase apagada. A antítese dos avançados. Polaco de nascimento, deve ao pai, futebolista emigrante, a naturalização alemã. E é o que se chama de jogador de selecção: ao serviço dos clubes não se cobriu propriamente de glória. Na África do Sul e aos 32 anos tem a oportunidade de ganhar o único título internacional de jeito da sua vida. Nas redes ficou ontem como símbolo da eficácia alemã. A frase do dia: "Total de golos para Rooney, Messi, Ronaldo e Cia: 1. Total de Miroslav Klose só hoje: 2." O seu website, www.miroslav-klose.de, não lhe faz justiça.

Ver comentários