Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Joana Amaral Dias

Leve 2, pague 1?

Uma lição das eleições europeias: PS e PSD ora sobrepõem política nacional e europeia ora as separam, por mero eleitoralismo. E perdem-se a discutir se discutem uma ou outra, em vez de discutirem mesmo. Logo, não se trata do que convém aos cidadãos, mas ao bloco central. O mesmo sucede com autárquicas e legislativas.

Joana Amaral Dias 27 de Junho de 2009 às 00:30

Já o PR sustentou que os portugueses preferem juntar os dois sufrágios. Citou sondagens que ninguém conhece, ignorando ainda a outra lição das europeias sobre a validade dessas análises. E que a Constituição não prevê que o PR marque legislativas no dia das autárquicas, agradando a um só partido, o seu, que quer aproveitar as máquinas locais. Ferreira Leite disfarça, acenando com o custo das eleições, tal como defendeu a "suspensão da democracia". Mas "leve 2, pague 1" não é lema de uma aspirante a PM europeia. É típico duma liquidação total. E as sondagens são caras.

Autárquicas e legislativas implicam programas e votos distintos. Aliás, as coligações locais podem colidir com as posições nacionais. A abstenção também não colhe. Os eleitores afastam--se pela falta de credibilidade dos partidos. Não por demasiadas eleições. Não se peca por excesso de democracia. Só por defeito. Agravado por este tacticismo eleitoral. Definitivamente, os cidadãos não podem ficar à mercê destes dois partidos.

pensaalto@gmail.com

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)