Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
14 de Fevereiro de 2005 às 00:00
A personalidade de Lúcia reporta-nos a uma realidade sobrenatural, já que lhe coube, juntamente com os seus primos Jacinta e Francisco, acolher uma mensagem vinda do Alto, pela voz de Nossa Senhora. E foi uma mensagem tão forte e tão consistente que Fátima se tornou num dos altares do mundo. Ora, a vidente que agora nos deixa, foi intérprete fiel, assim como os seus primos, da Missão que lhes foi confiada.
E esta é a primeira grande lição: contra tudo e contra todos, à custa de muitos sacrifícios, nunca desistiu, nunca vacilou. Mas o que mais sobressai da longa vida de Lúcia, para além da sua Fé inabalável, é a sua simplicidade e a sua humildade. Repare-se que, ao invés de optar pelas tentações do protagonismo e do vedetismo, a Irmã Lúcia remeteu-se à clausura e ao contacto íntimo com Deus. É algo que devemos lembrar sempre.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)