Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
4 de Janeiro de 2004 às 00:00
Para a referida percentagem de privatização da Portucel, o Governo fixou o valor de 1,45 euros por acção.
Como a empresa de pasta e papel terminou o ano passado a valer 1,4 euros, com uma valorização de 20,69 por cento, subirá apenas cinco cêntimos até a operação estar concluída.
Além da Sonae SGPS e da Portucel, a BNC Corretagem continua atenta à EDP, PT e BCP. Este papel bancário, embora tenha poucas oscilações, pode ser interessante no novo ano. Interessante porque há a possibilidade de ser fértil em notícias, as quais se reflectirão na respectiva cotação.
Para 2004, as minhas perspectivas são de recuperação. Recuperação numa toada lenta, como aconteceu no segundo semestre de 2003. Mas há que dar especial atenção ao preço do barril de petróleo, aos dados macroeconómicos dos Estados Unidos da América e da Europa e ao valor do euro.
No último dia de 2003, a moeda única europeia chegou a cotar-se acima de 1,26 dólares, novo máximo histórico. E vários analistas prevêem uma valorização até 1,35 dólares, nível que seria prejudicial para as empresas europeias exportadoras.
No entanto, acredito que a divisa norte-americana há-de voltar a subir, como acredito na recuperação da economia dos EUA e da Europa.
Os dados macroeconómicos é que interessam para os mercados accionistas se valorizarem.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)