Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Leonardo Ralha

M€!{@ na ventoinha

Nada melhor do que duas novidades pelo preço de uma. E foi precisamente isso que os portugueses tiveram no debate do Estado da Nação.<br/><br/>

Leonardo Ralha 13 de Julho de 2012 às 01:00

Em primeiro lugar, ouviram o primeiro-ministro garantir que não vai alterar a medida de coacção aplicada ao dinheiro que lhes resta. Passos Coelho disse que o Governo "não está, nesta altura, a preparar qualquer aumento de impostos", presumindo-se que os contribuintes ficaram sossegados com a menção ao "nesta altura".

Porém, o momento alto desta quarta-feira ocorreu quando o primeiro--ministro acusou parte da oposição de estar a prejudicar a recuperação da economia quando insiste em "pôr porcaria na ventoinha".

Viria grande mal ao País se Passos Coelho tivesse dito a expressão como os portugueses a utilizam? Nem seria pioneiro. Em 1975, Pinheiro de Azevedo foi à varanda do Palácio de São Bento e, reagindo aos insultos de quem mantinha os deputados sob sequestro, exclamou: "Badamerda para o fascismo!"

Nestes tempos tão perigosos, "porcaria na ventoinha" soa a pouco, mas estabelece um perigoso precedente, abrindo caminho para um futuro "pata que os pôs!". Até porque continuamos todos lixados. Com ‘f’.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)