Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
1 de Maio de 2008 às 00:30

Sobretudo, escreveu, a utopia então clamada encontrou-se com a lógica vital do Ocidente que é a "capacidade de se reinventar". Desta vez, Sorman exagerou. No que disse e no que omitiu. Dali despontaram os grupos terroristas que assassinaram em Itália, Alemanha e na América Latina. Os que berraram nas ruas de Paris há 40 anos falharam em quase tudo: exigiam a liberdade em nome de Mao! Mudou o que tinha de mudar para o bem e para o mal e não por causa deles. Apesar de a geração de 68 estar no poder em toda a parte, o Mundo está cada vez mais igual ao que era, principalmente nos seus piores aspectos.

 

Ver comentários