Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2
25 de Junho de 2006 às 00:00
– Pelo que percebi ontem à noite, ele não vai mexer mais. O time é esse – me disse uma delas que, bem informada, me antecipara que os laterais reservas jogariam contra os japoneses.
A esta raposa só uma coisa surpreendeu:
– Estava combinado o Adriano jogar 45 minutos, daí, talvez, o mau humor dele, após a partida. Mas, cá entre nós, foi correcto colocar o gordinho para perder peso...
Outra raposa, outra informação. Conflitante com a anterior:
– Acho que os laterais e o Zé Roberto voltam. Mas Gilberto Silva e Robinho não devem sair mais. Pode ser até que um lateral também fique – mais chances para o Gilberto, pois o Roberto Carlos é o que está pior e o Cicinho, embora tenha ido bem no ataque, deixou espaços perigosos na defesa.
O mistério, porém, vai continuar.
– Parreira ainda não decidiu. Ele tem dúvidas – dizem as duas.
Pense bem, Parreira. Voltar aos cardeais, que há anos jogam só com o nome, ninguém merece. Mantenha o time que encantou contra o Japão. Sem medo de ser feliz...
LIDERANÇA NÃO GARANTE VAGA
O que pode levar Parreira a modificar o time que conseguiu encantar a torcida e os fãs do Mundo inteiro? Há quem diga que o treinador terá dificuldades em barrar Cafu, Roberto Carlos e Emerson, veteranos vistos como líderes do grupo. Boa fonte contesta:
– Esse grupo não tem líderes. E a ala jovem, de Robinho e Cicinho a Ronaldinho e Kaká, não está nem aí. Quer é ganhar a Copa. E todo o grupo já percebeu que os veteranos estão “pesando”. Até Ronaldo, se não confirmar a melhora, pode sair e dar lugar ao Adriano.
A conferir...
CARTOLAS QUEREM TIME DO ÚLTIMO JOGO
Embora não façam pressão directa sobre a comissão técnica, os integrantes da comitiva de dirigentes da CBF são francamente favoráveis à manutenção da escalação que brilhou contra o Japão.
Se nos dois primeiros jogos as comemorações foram discretas e os elogios poucos – não faltaram, inclusive, críticas, principalmente a Ronaldo – desta vez foi diferente. Todos gostaram da actuação na goleada sobre os japoneses e a frase que mais se ouviu no luxuoso hotel onde estão hospedados foi:
– Agora, sim. O time é esse.
IMAGINEM!
Diante dos holandeses, Portugal mostrará se é, de facto, candidato ao título. O jogo é dificílimo e, se vencerem, os portugueses enchem-se de moral para as próximas fases – possivelmente contra a Inglaterra (que enfrenta o Equador) e, depois, ... o Brasil?
CLÁSSICO.
Espanha e França fazem o outro grande clássico dos ‘oitavos’. Pelo que jogaram na primeira fase, os espanhóis são favoritos. Mas craques como Henry e Trezeguet podem pesar e ‘amansar’ a Fúria.
Ver comentários