Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

Manter a aparência

Apesar de todos os sacrifícios, o défice do Estado no primeiro semestre foi pior do que o previsto: 8,3% diz o INE.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 2 de Outubro de 2011 às 01:00

O compromisso de Portugal com a troika é de 5,9%. É natural que a execução do segundo semestre seja diferente e haverá quase mil milhões de receitas da sobretaxa do subsídio de Natal e os ganhos com a subida do IVA no gás e na electricidade. Mas, se não forem as receitas extraordinárias, Vítor Gaspar falhará o objectivo determinante para a imagem de Portugal.

Obviamente que as receitas extraordinárias, como é a nacionalização dos fundos de pensões da Banca, não passam de manobras de maquilhagem que escondem os problemas e que também serão pagas pelos contribuintes. Mas a aparência também é importante.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)