Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
1 de Junho de 2007 às 00:00
Sendo os montantes capitosos e estando os dois clubes traquejados em vender caro as suas jóias a estrangeiros, o dinheiro será aplicado na redução dos passivos e em investimento nas equipas de futebol.
A situação não é corriqueira mas, face às dificuldades da gestão dos dois grandes emblemas, também não é propriamente de festa. A haver festa será em Massamá.
O Real Massamá, clube que formou Nani, terá direito a um milhão e 275 mil euros, ou seja, a cinco por cento do valor da transferência do jogador para Manchester.
Não é fácil adivinhar o que os dirigentes do simpático clube pensam fazer ao dinheiro. Mas merecem-no. E merecem o sorriso que, de certeza, trazem nos lábios.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)