Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Medalhas de bronze

Quebrando uma regra de vida, resolvi fazer férias em Agosto. Duas conclusões: os portugueses são loucos e eu não morri por mero acaso.

João Pereira Coutinho 23 de Agosto de 2009 às 00:30

A odisseia começa nas estradas, onde é possível emagrecer vários quilos com o divertido jogo do ‘Desvia-te!’: nós, ao volante, temos como missão desviar-nos das máquinas-assassinas que nos assaltam pelo caminho.

A odisseia termina nas praias, onde o desafio é evitar as armadilhas mais concorridas: o topo das falésias; a sombra delas; os rochedos junto à rebentação; e etc. etc. Sem falar do mar com bandeira vermelha, que tem sobre os veraneantes o mesmo efeito que a capa do toureiro sobre o bicho. Não admira que, em Agosto, os jornais se encham de cadáveres: nas estradas, nos afogamentos, nos desabamentos. Os portugueses não vivem o Verão; eles matam-se no Verão com a fúria típica dos alienados. É o preço da medalha do bronze.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)