Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
1 de Agosto de 2005 às 00:00
SIM
Miguel é bom jogador, mas não tem estatuto de intocável. Aos grandes clubes europeus não lhes interessa ter futebolistas com comportamentos violentos e assíduos em... quezílias contratuais. Numa altura em que os clubes privilegiam boas relações com a Comunicação Social e pretendem que os seus jogadores sejam ‘modelos’, o acto de Miguel pode, efectivamente, comprometer o seu futuro.
Mário Figueiredo, Subeditor de Desporto
NÃO
“São jovens, não pensam.” O cliché aplica-se a Miguel, cujo ocaso cerebral já dura há uns meses. Ser apanhado na noite e reagir mal aos fotógrafos não lhe beneficia a carreira – em particular no actual momento conturbado – mas daí a pôr o seu futuro em causa vai uma grande distância. Até porque o jogador tem quem pense por ele e o puxão de orelhas já deve ter saído.
Nuno G. Pereira, Editor de Sociedade
Ver comentários