Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
10 de Março de 2006 às 00:00
Então vitórias do Benfica sem espinhas, cresci com elas. Por isso, aquela noite para me ficar na memória precisava de mais. E esse mais houve. O vermelho foi soberbo e não é do da Luz que falo, mas do de Anfield.
Tinha Miccoli arrumado a questão, com o seu pontapé antiquixotesco (não contra os moinhos, mas à moinho) e esperava-se tudo dos adeptos do Liverpool: raiva parva ou desalento. Aconteceu, porém, uma lição. A sua equipa dera-lhes muito até àquele 0-2.
Então, naquele exacto minuto de derrota, levantaram-se e cantaram o hino do clube. Naquele minuto eu fui do Liverpool, como sou sempre da civilização.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)