Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
20 de Maio de 2012 às 01:00

Quem não é rico sonha com esse momento, porque acredita na miragem de um novo El Dourado.

Curiosamente, Moçambique não reagiu assim, e ainda bem.

O petróleo não tem constituído forma de enriquecimento de alguns países que o produzem.

Apenas alguns beneficiam, e as lutas internas aumentam.

Moçambique não é rico, mas o crescimento económico tem sido permanente e sustentado, na base de uma expansão agro-industrial, apoiada por uma Administração Pública expedita e uma tranquilidade visível que se manifesta desde o fim da Guerra Civil.

Se não se deslumbrar, se planear com eficiência, se escolher parceiros ajustados, Moçambique tem um futuro risonho.

É curiosa a perspectiva que a geopolítica da energia legitima.

A África do Sul, potência hegemónica no Sul da África, mas cada vez mais carente de energia, dependerá por isso no futuro de Angola e Moçambique.

No Sul de África volta-se então ao predomínio do Português.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)