Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Rui Pereira

Morrer em Boston

Corria o ano de 490 antes de Cristo. Diz a lenda que os atenienses combatiam os persas e, receando a sua crueldade, tinham ordenado às mulheres que matassem os filhos e se suicidassem se não recebessem notícias em 24 horas.

Rui Pereira 18 de Abril de 2013 às 01:00

Como a batalha se arrastou além do previsto, os atenienses, vitoriosos, enviaram o seu melhor corredor a Atenas, que distava cerca de 42 km, para dar a boa-nova. À chegada, Filípedes caiu morto, vítima do esforço. Mas conseguiu balbuciar ainda a palavra que salvou as mulheres e crianças de Atenas: vencemos.

Em cada nova maratona (nome da localidade em que se travou a batalha que opôs os atenienses aos persas), os atletas celebram a vida e a resistência humana, depois de vencerem a exata distância de 42,195 km. Foi assim, mais uma vez, em Boston, no passado dia 15 de abril. Porém, ninguém poderia adivinhar que se escondia, junto à meta, um inimigo insidioso. Três mortos e mais de cem feridos entre homens, mulheres e crianças foram atingidos por mais um atentado terrorista. Pelos rostos das testemunhas perpassa uma interrogação: porquê?

Não sabemos ao certo qual dos heterónimos do terrorismo é responsável por este ‘feito’ cobarde. Tratou-se de uma iniciativa tresloucada de um só indivíduo ou de uma conspiração criminosa? Estamos perante uma ação da extrema-direita norte-americana ou mais um crime praticado em nome de Deus? Seja como for, este atentado terrorista reclama a nossa condenação veemente e incondicional. O ‘consequencialismo moral’, que aceita o sacrifício de vítimas inocentes em nome de fins políticos, nacionais ou religiosos, não merece justificação ou desculpa.

Nos Estados Unidos e por toda a Europa intensificaram-se as medidas de prevenção e segurança. Serviços de informações, forças de segurança e órgãos de polícia criminal entraram em estado de alerta, preparando-se para a luta desigual contra quem tem a iniciativa do ‘como, quando e onde’, e despreza as regras mais elementares do Estado de direito democrático. Entretanto, foi alcançada uma primeira vitória contra o autor ou autores do atentado de Boston: os organizadores da Maratona de Londres confirmaram a realização da corrida já no próximo domingo.

morte boston eua terrorismo cobarde
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)