Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Rodrigues

Não iludir a realidade

Recentemente, ficámos a conhecer o número de profissionais que, nos últimos anos, pediram empréstimos aos Serviços Sociais da PSP para fazerem face às suas dificuldades financeiras e assumir os seus compromissos.<br/><br/>

Paulo Rodrigues 18 de Fevereiro de 2012 às 01:00

Dirão alguns que, actualmente, os constrangimentos financeiros são transversais a todos os cidadãos e que as dificuldades em pagar as dívidas contraídas são resultados de processos de má gestão pessoal; em alguns casos pode ser verdade, mas não é menos verdade que muitos contraíram dívidas de acordo com a sua capacidade orçamental do momento, criando a expectativa de não ver o seu orçamento mensal reduzido, o que não se verificou.

As medidas de austeridade impostas pelo Governo, agravadas pelas reduções directas e indirectas que o Estatuto Profissional em vigor desde 2010 trouxe aos polícias, vieram descrever uma nova realidade na carteira de cada um, já que proporcionalmente ao vencimento as dívidas não sofreram cortes. Uma realidade que deve merecer a preocupação de todos, nomeadamente dos Serviços Sociais, reajustando-se legalmente para responder às novas necessidades dos polícias.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)