Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
28 de Novembro de 2006 às 00:00
Éum pouco isso que tem feito o Sporting desde o início da época: ‘sem’ Liedson, a equipa vai adaptando a sua forma de estar ao momento que vive o ‘31’, nos últimos dois anos a grande referência de ataque dos ‘leões’. Na Madeira e na Figueira da Foz, o Sporting ganhou 1-0, de livre directo, sempre com um lateral esquerdo a resolver.
E conseguiu em jornadas consecutivas o que não ousara até ali: marcar de fora da grande área. Ao contrário dos dois rivais, o Sporting tem menos soluções na frente e não por acaso menos golos marcados.
Os próximos encontros dirão se soluções como Tello e Ronny significam menor dependência dos avançados e dos lances de bola corrida ou se, pelo contrário, são sinais de preocupante insuficiência atacante. Para já, o Sporting pode orgulhar-se de ter a defesa mais fiável (em sete dos onze jogos não sofreu golos), um sistema que já provou estar à altura do FC Porto e que tem sobrevivido ao pior Liedson de que há memória.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)