Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Anjos

O burado do BPN

Não se ouve ninguém pedir a responsabilização das empresas que auditaram o BPN.

Carlos Anjos 9 de Agosto de 2013 às 01:00

Afirma a Dr ª Cândida Almeida, que "no caso BPN mexe-se na terra e sai minhoca por todo o sítio". Naquele Banco parece não ter existido um negócio mais ou menos correto.

Tudo é confuso e suspeito, desde os negócios aos empréstimos de milhões, recebendo o BPN como hipoteca uma mão cheia de nada, ao valor pelo qual algumas pessoas ilustres venderam as suas ações, quando comparados com o valor por que foram vendidas as de alguns cidadãos anónimos. Mas o que se fez até este momento não foi investigação criminal: foi uma auditoria ao BPN.

Estranhamente, não se ouve ninguém pedir a responsabilização das empresas de consultadoria que auditaram as contas do BPN e nos garantiram que tudo estava bem. Existe penalização para tamanha incompetência, mas nada aconteceu. Também a CMVM, no que diz respeito às empresas do grupo BPN cotadas em bolsa, nunca achou nada de estranho.

Por último, o Banco de Portugal nunca viu ali nada suspeito. Também aqui não existem responsabilidades. Mas da terra de onde saia minhoca de todo o lado, hoje só há buracos, que nos custam a vida a tapar.

Carlos Anjos BPN Cândida Almeida Banco bolsa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)