Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
17 de Setembro de 2002 às 21:03
O homem que desbaratou aquele Sporting abúlico, com três golos e uma assistência. O pesadelo de Beto. Mauro é, a poucos dias de fazer 29 anos, o incontestável destaque individual desta terceira jornada da SuperLiga. E por onde andou Mauro este tempo todo?

Há dez épocas, fazia a sua primeira época de sénior ao serviço do União de Almeirim, nos distritais. Olhando para os números que foi somando, época após época, número de jogos oscilante, de golos idem, percebemos que Mauro terá atingido a maturidade futebolística muito tarde. Demasiado tarde?

É de Mauros em maturação tardia, de jovens colocados na lista de excedentários de clubes ricos, de veteranos com tanto tempo de clube que são seus ex-colegas, e de brasileiros a preço de saldo, que José Mota constrói uma das equipas mais excitantes do campeonato.

Mauro explodiu para o futebol de primeira apenas a época passada. Depois de uma passagem fugaz pelo Farense, de Paco Fortes, em 95/96, onde apenas alinhou em duas partidas, Mauro brilha no futebol de enleado contra-ataque desenhado por José Mota.

E o meu leitor confirmará esta época o que Mauro já o ano passado sublinhava: ele é talhado para defrontar as grandes equipas, os melhores jogadores. Como se gritasse a cada “sprint” que é a esse universo de estrelas que o seu futebol, forte e linear, pertence. E é.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)