Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
29 de Maio de 2013 às 01:00

De início, o Carrapito não teve por parte do público o acolhimento esperado. O dono, preocupado, contratou a melhor cabeleireira no mercado, mas o Carrapito continuou vazio: para as suas potenciais clientes, mais forte que o desejo de serem penteadas pela melhor cabeleireira do mundo era o receio de lhes cair na rifa a pior.

A lição do Carrapito parece assemelhar-se a um convite à mediocridade, uma versão renovada do nivelamento por baixo, mas não. O que o dono do Carrapito percebeu é que, ao substituir os seus piores profissionais por outros melhores, está a garantir a melhoria contínua do seu serviço de forma eficaz.

Eric Hanushek, investigador em economia da educação, em Portugal a convite do governo, veio dizer mais ao menos o mesmo: com certeza que o ensino melhora se por magia transformarmos os nossos professores nos melhores do mundo, mas como nos falta a varinha mágica porque não começar por retirar das salas de aula os maus professores?

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)