Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
8
4 de Julho de 2004 às 00:07
O melhor que nos chamaram foi ‘Club Med’ da União Europeia, sítio de férias e não de trabalho. Pelo menos hoje, no Estádio da Luz, quem trabalha somos nós, portugueses e gregos, à procura da glória que nunca tivemos. E num dia quente, se Deus quiser.
No futebol deste continente em 2004 manda a Europa de meia idade – nem a velha, nem a nova.
Portugal organizou o Campeonato da Europa de futebol – e nem os portugueses acreditavam há três anos. A Grécia organiza os Jogos Olímpicos – e muitos gregos ainda duvidam que fique tudo pronto até ao início de Agosto. Somos assim, temos os nossos métodos. Essa é a diversidade europeia também – não somos todos alemães, nem franceses. Como dizia o escritor americano Paul Auster, a Europa inventou o futebol para que os países pudessem ser inimigos sem se destruirem.
O futebol une, mas também distingue. Portugal não joga como a Grécia, que não joga como a Suécia nem como a Alemanha. E Portugal também não joga como a Espanha, ou como a Itália. E a República Checa também tem o seu estilo próprio, que até daria uma final melhor.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)