Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Acácio Pereira

O desprezo do ministro

Como diz o povo, "não há pior cego do que aquele que não quer ver". Há uma verdade incontornável e demasiado evidente: o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) necessita da admissão urgente de mais inspetores, algo que não acontece há nove anos; um tempo que demonstra, só por si, a referida necessidade.

Acácio Pereira 28 de Maio de 2013 às 01:00

Garantir a soberania do Estado português, no que diz respeito às competências do SEF, só tem sido conseguido à custa do esforço titânico dos seus inspetores. E isto, definitivamente, não lhes é reconhecido. E a situação é mais grave ao constatarmos que esse esforço é, afinal, desprezado e minimizado pelo ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, ao afirmar, na passada sexta-feira, que "não há falta de inspetores" no SEF e que os serviços "estão a funcionar como deve ser".

A primeira frase é mentira (faltam cerca de 200 inspetores) e a segunda uma falácia: se o SEF funciona bem, isso deve-se, não à suficiência de recursos, mas ao brio e sentido de Estado dos poucos que há. É um desprezo grave, esse que o ministro dedicou aos inspetores. Terá resposta.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)