Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Rodrigues

O 'dois em um'

A proposta de Francisco Louçã para uma sucessão bicéfala no Bloco de Esquerda, cuja liderança se prepara para abandonar em Novembro, suscita desde já uma constatação: o ‘dois em um’ resultará, por exemplo, nos champôs, tanto em termos de eficácia como de preço, mas se aplicado à liderança de um partido a sua eficácia é duvidosa, e o preço pode sair caro...<br/><br/>

José Rodrigues 20 de Agosto de 2012 às 01:00

Anunciada como "moderna", a ideia de uma liderança partilhada entre João Semedo e Catarina Martins representa sobretudo, para lá da questão da paridade e da conciliação entre experiência e renovação, uma tentativa de reunir consensos no seio de um partido que são vários partidos. Mas tentar agradar a todos é geralmente uma receita talhada para o fracasso... E a existência de dois líderes pode resultar numa fragilização mútua e num acentuar de divisões, além de que é mais fácil agregar o eleitorado em torno de um único líder.

Seja qual for a decisão final, a verdade é que não será fácil substituir o líder naquele que é conhecido como o ‘partido de Louçã’. Para este, a despedida também não será fácil, e não o vemos, depois de Novembro, a calçar as pantufas. Certamente continuará a andar por aí, a vigiar o seu legado…

Ver comentários