Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Eduardo Dâmaso

O erro de Scolari

O seleccionador assumiu ontem os erros cometidos no jogo contra a Sérvia e pediu desculpas à Federação, à UEFA e aos portugueses.

Eduardo Dâmaso(eduardodamaso@sabado.cofina.pt) 14 de Setembro de 2007 às 00:00
Corrigiu bem uma noite inesquecível por demais inqualificável. Os falhanços de golos, de opções tácticas, os erros do árbitro, tudo isso que interessa quando se acaba a agredir um adversário, mesmo que seja para defender um jogador português!?
Scolari não quis perceber de imediato a incivilidade da sua atitude e protagonizou depois uma conferência de imprensa vergonhosa. Como se estivesse no jogo de um qualquer campeonato, usando a linguagem tribal do futebol para a habitual exacerbação de fanatismos clubísticos.
O palco e o momento não eram desse género. O profissional Scolari que se encontra ao serviço da selecção portuguesa representa Portugal, as suas cores, o seu Estado, as suas instituições. Qualquer gesto do cidadão Scolari nas actuais funções vincula-o não apenas a si mas um país inteiro. Por isso, fez bem em pedir desculpas mas fica deste episódio inédito e que dificilmente será esquecido em toda a dimensão da vergonha que nos causou a certeza de que o ciclo de Scolari acabou. Daqui para a frente o divórcio entre o treinador, os adeptos e as instituições tenderá a cavar-se mais. Já não depende dos resultados da equipa das quinas mas da memória deste murro. E esse foi o erro maior de Scolari, mesmo que venha a conseguir a qualificação. Construiu uma imagem de ignomínia associada a Portugal que vai perdurar na memória de todos os que gostam ou não de futebol.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)