Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
9 de Agosto de 2013 às 01:00

Para promover o artesanato nacional, um empreendedor de Barcelos, em articulação com as associações de artesãos, fez subir, impulsionado pela leveza do hélio, um galo de Barcelos construído em metais leves até à estratosfera.

O colorido galo alcandorou-se, segundo os relatos da imprensa, a 33 mil metros de altitude, tendo depois regressado, não a casa, mas a um figueiral na vizinha Galiza.

Esta ideia de mandar um galo para a estratosfera não deixa de ser muito curiosa. Quantos "Galos" que por aí andam mereciam uma subida destas (desde que garantida a aterragem sem risco) para terem uma noção global da sua pequenez perante a grandeza do Portugal que subjugam.

O Galo voador ia equipado com várias câmaras. Curioso será saber quem por lá encontrou? Há cada vez mais gente com responsabilidades no bem-estar dos portugueses que se refugia nos números e nas estatísticas guardadas nas "nuvens".

Gente que vive de ecrã em ecrã sem sentir o que sentem os seus semelhantes e sem viver os que eles vivem. Sem "brincarem" ao menos uma vez a serem gente normal para perceber o que custa a vida. Voaste Galo? Agora conta!

Carlos Zorrinho galo estatísticas artesanato Barcelos Galiza
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)