Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Rodrigues

O ministro invisível

Não é novidade que existem diversos problemas na PSP, uns que se prendem com questões legais e socioprofissionais, outros criados por más opções políticas.

Paulo Rodrigues 9 de Junho de 2012 às 01:00

No actual contexto, espera-se dos governantes é que encontrem soluções, ou que pelo menos esclareçam quais os caminhos para encontrá-las. Mas o pior cenário será sempre o de cortar o diálogo com os representantes dos trabalhadores. O actual MAI, em quem residiam muitas expectativas, optou pelo caminho do secretismo nas matérias de interesse para os profissionais, que esperavam respostas céleres. A ASPP/PSP desenvolveu todos os esforços, no que diz respeito à redução de conflitos, para que o MAI tivesse todas as condições no encontro das melhores soluções. Infelizmente, o MAI respondeu com o silêncio. Vários pedidos de esclarecimentos e reuniões para perceber qual a estratégia do Governo para a polícia, sobre o actual estatuto, o regulamento dos remunerados, ou outras matérias que são relevantes para os profissionais estão sem resposta há meio ano. Com esta postura, o MAI tornou-se para os polícias um ministro invisível.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)