Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

O nosso fado

A crise financeira do País fez pela Madeira o que os madeirenses foram incapazes de fazer durante três décadas: pôr Alberto João Jardim na ordem. Agora, para além do clássico aperto fiscal sobre os nativos, haverá cortes violentos na despesa; limites para o endividamento; e uma real transferência de autonomia para fora do Funchal. Em condições normais, tudo isto seria para festejar.

João Pereira Coutinho 30 de Dezembro de 2011 às 01:00

Mas os fracassos não se festejam: Passos Coelho aplicou a Jardim a mesma terapia de choque que a troika lhe aplicou a ele. O que significa que os portugueses precisam sempre de uma autoridade ‘exterior’ para que o abuso termine. Assim foi depois da Primeira República, com uma longa e abjecta ditadura. Assim é agora, depois da incapacidade das elites políticas ‘democráticas’ em pensarem um País economicamente viável.

A nossa história republicana é uma oscilação constante entre a balbúrdia e a repressão. Politicamente, somos um povo que não se recomenda.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)