Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Vaz

O poder dos abusos

Era decisivo que os portugueses estivessem focados no esforço de resgate do País e relançamento da economia, com reformas estruturais, emprego e solidariedade social, mas não há como. Os abusos de poder, o tráfico de influências, a ocupação de lugares públicos por pessoas de comportamento pelo menos suspeito e sem a mínima ideia dos valores da cidadania livre e democrata arrasam qualquer esperança e põem Portugal de pantanas.

João Vaz 27 de Maio de 2012 às 01:00

O debate político europeu pôs na ordem do dia o aditamento de um Pacto de Crescimento ao Pacto Fiscal que Portugal foi o primeiro a aprovar. O nosso país tem uma altíssima taxa de desemprego, mas o poder político está demasiado enfronhado na disputa do baú para ter tempo de pensar no País. A vida política portuguesa sugere que se devia acrescentar ao Pacto Fiscal e ao Pacto do Crescimento um terceiro de normas de conduta para políticos e servidores do Estado.

As pessoas contam, apesar de o sistema político português ser um assunto de partidos. Imagino o que seria hoje o limite de mandatos se George Washington, primeiro presidente dos EUA, pensasse como Hugo Chá-vez. Há pessoas que não deviam estar na política. É preciso afastá-las.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)