Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2
16 de Setembro de 2004 às 00:00
Os problemas entre ambos nasceram da ambição de Seabra e da obstinação de Narciso. O poder os uniu, o poder os perdeu, porque a Comissão Política do Partido Socialista decidiu que nenhum deles deve ser candidato à Câmara de Matosinhos nas próximas eleições.
Bem sei que ainda vai haver recursos e que ainda vai correr muita tinta sobre o caso da Lota de Matosinhos, a 9 de Junho, que acabou por ter como desfecho o falecimento de Sousa Franco. Mas a sanção política que o próprio partido desde já lhes inflingiu torna a candidatura de qualquer deles altamente improvável. Mesmo sabendo--se como o PS-Porto de Francisco Assis é altamente volátil e errático – e há muita contestação até dentro de portas –, hoje parece impossível que Narciso e Seabra se levantem deste chão em que caíram.
Mas haverá uma coisa eventualmente mais difícil para o PS: encontrar um candidato que não possa ser ligado a um ou a outro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)