Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
8
11 de Julho de 2006 às 00:00
‘Ranking’ de notícias internacionais também de domingo: final do Mundial de futebol com a vitória de Itália 24 anos depois; queda de um avião na Sibéria, com mais de cem mortos; nova carnificina de sunitas no Iraque.
Os ‘rankings’ são da minha responsabilidade. Por isso subjectivos. Admito que muita gente dê maior relevância a outros temas internacionais que não um jogo de futebol. Mas duvido que alguém considere que aconteceu algo mais importante no País do que a morte de seis pessoas, para tentar apagar um fogo que a negligência ateou.
A SIC considerou. Preferiu destacar ao longo de 45 minutos primeiro a vitória italiana e depois a festa do regresso da selecção nacional. É um critério e um direito. Baseado, claro, na potenciação dos direitos da prova que comprou por milhões. E tentando tirar partido do fenómeno que Figo, Scolari e Cia. criaram nos portugueses e que a estação televisiva mediatizou ao máximo, com directos, especiais, entrevistas.
O problema chama-se fidelidade. Se o Mundial continuasse, a SIC continuaria a liderar. Como o Mundial acabou e a tragédia dos fogos voltou, os portugueses continuarão a preferir outras estações para serem informados. Até ao próximo Mundial, se a SIC não alterar o rumo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)