Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

O regime e os rapazes

Vale a pena ler a biografia de Salazar escrita por Filipe Ribeiro de Meneses. Sobretudo as páginas dedicadas às guerras coloniais em que o dr. Salazar meteu o país há 50 anos.

João Pereira Coutinho 19 de Março de 2011 às 00:30

Haverá melhor exemplo de fanatismo? Duvido. Primeiro, pela negação do regime em proceder a uma transição possível e ordeira para uma autonomia negociada. E, depois, quando o conflito parecia instalado, pela relutância, até financeira, em defender eficazmente as populações sitiadas pela violência dos rebeldes. As guerras coloniais não recomendam o Estado Novo.

Mas é preciso fazer uma distinção qualitativa entre o regime e os rapazes. Porque os rapazes que serviram em África eram bem melhores do que o regime. Ou, para sermos rigorosos, do que os regimes: aquele que os enviou para lá; e aquele que os recebeu e esqueceu quando de lá voltaram. Essa distinção é um princípio de respeito pelos vivos e pelos mortos.

A incapacidade para a fazer, como se viu por aí nas reacções boçais às justas palavras de Cavaco Silva, apenas mostra como uma parte deste regime não se distingue da mendacidade do anterior.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)