Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
30 de Maio de 2010 às 00:30

Impõe-se, por isso, o necessário esclarecimento.

Os profissionais das forças de segurança, tal como a generalidade dos trabalhadores da administração pública, viram recentemente os seus salários congelados mais de dois anos e serão alvo das mesmíssimas medidas de taxação, como os demais trabalhadores pelo que, na prática, vêem os seus vencimentos degradados na mesma dimensão.

O aumento a que o Sr. Ministro se referiu, relaciona-se com o processo de actualização do suplemento que o governo atribuiu às forças armadas em 2008 e que, para as forças de segurança, por ser progressivo, só ocorrerá no mesmo montante em 2012.

Não é por ser um Ministro a produzir declarações que só por isso lhe conferem veracidade. Se assim fosse, os profissionais da GNR já teriam um horário de trabalho e um estatuto associativo digno e havia mais polícias nas ruas, algo que, como se sabe, apenas se tem resumido a simples palavras.

Ver comentários