Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernando Jorge

Os juízes e a greve geral

A Greve Geral marcada para 24 de Novembro é a resposta dos trabalhadores e sindicatos à ofensiva inconcebível e inaceitável que este Governo assumiu contra quem trabalha.

Fernando Jorge 25 de Outubro de 2011 às 01:00

O momento é singular e muito difícil, com sistemáticas medidas anti-sociais e antilaborais e com o particular ataque aos funcionários públicos e suas famílias. A crise actual, e sobretudo o que se anuncia e está para vir, exige a todos os trabalhadores uma atitude de unidade e determinação, mobilizando e participando nas dinâmicas sindicais. As nossas possibilidades nos duros e difíceis combates que se avizinham dependem do nosso sentido de classe e de unidade. Espera-se e deseja-se que todos os trabalhadores adiram à Greve Geral de dia 24.

Na área da Justiça, obviamente que os funcionários judiciais e o seu Sindicato têm uma inequívoca posição de apoio e adesão, certamente que os Procuradores também o farão à semelhança da posição assumida há um ano. E os juízes? É certo que se manifestaram publicamente contra as medidas. Mas vão, desta vez, solidarizar-se e juntar-se a todos os trabalhadores na Greve Geral e assim manifestarem o seu protesto e indignação? Ou será que, afinal, reconhecem que não devem ter direito à greve? Vamos ver.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)