Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
17 de Setembro de 2002 às 21:09
Gostar do Paços é inevitável. Pelo menos para quem aprecia genuinamente o futebol e não apenas a cor de uma camisola. É o meu caso.

O Paços é bom porque ninguém sabe como se chama o presidente. O Paços é bom porque não consta que deva ao fisco. O Paços é bom porque tem um treinador inteligente. O Paços é bom porque os seus jogadores gostam de jogar futebol e isso dá-nos prazer. O Paços anda há três anos entre os maiores e nunca o vi ter medo deles.

Já ganhou a todos. É capaz de ter participado em jogos detestáveis, daqueles para maiores de 18 anos, mas de certeza que foi sem querer.

O treinador e os jogadores do Paços são de outro tempo. Imagino-os aborrecidos sempre que ganham sem jogar bem, de cabeça erguida e peito cheio quando perdem mas encantam.

O Paços deu uma lição ao campeão e ninguém ouse dizer que a responsabilidade dos 4-0 é de Bölöni. O Paços tem um dos melhores avançados do campeonato, Mauro, foi buscar um brasileiro como já nem há no Brasil, Júnior, e manteve dois laterais completos, Mário Sérgio e Zé Nando.

O Paços é bom porque sobrevive até ao cognome de capital do móvel. Quem não gosta do Paços não gosta de futebol.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)