Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
19 de Março de 2005 às 00:00
SIM
O papel que o pai desempenha na educação de um filho nunca poderá estar em causa. Mas o papel da mãe é sublime. A começar pela relação uterina, que se cimenta nos primeiros meses de vida, quando a criança contacta com a tranquilidade e afectividade que só a mãe sabe transmitir. Nas sociedades modernas, rudes e descaracterizadas, sem a figura maternal, a criança arrisca-se a nunca encontrar a sua identidade.
Lurdes Mestre - Editora de Mundo
NÃO
E cada vez se compreende menos a razão de os tribunais decidirem esmagadoramente beneficiar as mães, quando um pai é tão capaz de criar um filho como uma mãe (em muitos casos, até mais). É incrível como se ouvem gritos pela igualdade de direitos para as mulheres e se insiste em ignorar a pertinência da igualdade deste direito para os homens. Pai é pai sempre, não só ao fim-de-semana.
Miguel Martins - Subeditor de Sociedade
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)