Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
11 de Janeiro de 2009 às 00:30

 Concebia-se que o governo de Santana Lopes austerizasse as pensões, foi Alberto Martins quem comandou os votos necessários. Até o Código do Trabalho do centrista Bagão Félix se revelou mais constitucional do que o desta maioria.

Neste início de 2009 manteve-se a tendência: o primeiro-ministro manifestou-se pronto a encurtar o mandato e aceitou legislativas em Junho. MFL apressou-se a garantir a manutenção de Sócrates até ao Outono. A ex- ministra da Educação insistiu na suspensão das avaliações dos profs. O PS tocou a reunir os votos para continuar a perder eleitores naturais. Os monstros políticos nascem assim.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)