Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
27 de Novembro de 2002 às 00:00
SIM

Muitas crianças vítimas de abusos sexuais sentem vergonha em denunciar a situação, não raras vezes vivida no seio familiar. Marcadas para toda a vida, as crianças sofrem em silêncio. Quando atingem a idade adulta e sentem que chegou o momento de punir o criminoso, precisam de saber que esse gesto – de coragem – não é em vão. Ora, se o processo prescreveu jamais se fará justiça e o pedófilo continuará à solta, abusando se mais e mais crianças. Há crimes que o tempo não pode nem deve perdoar.

Paulo João Santos/Editor de Sociedade

NÃO

A prescrição é uma figura fundamental na segurança do ordenamento jurídico. Não é com alargamento dos prazos que se resolve o problema da pedofilia. É com uma vigilância atenta e permanente dos pais e com um sistema de justiça célere e eficaz. Alargar os prazos é admitir que a Justiça não consegue responder em tempo útil a este novo pesadelo. Quando o que se pretende é precisamente o contrário.

Miguel Alexandre Ganhão/Editor Economia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)