Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luís Pires da Silva

Perda da liberdade

O discurso de que o Estado tem funcionários a mais (...) lembra os acordos tipo PPP.

Luís Pires da Silva 19 de Agosto de 2013 às 01:00

Alguns enganos são irrevogáveis e perigosos para uma democracia. Pensar que um País pode ser gerido como uma empresa e que os funcionários públicos, independentemente de fazerem falta, podem ser despedidos é um erro. Se alguém julga que este é o método para reduzir impostos, desengane-se. Mas será com certeza uma machadada nos que exercem funções com liberdade e independência.

O discurso de que o estado tem funcionários a mais, pelo que ou se privatizam setores, ou se despedem funcionários, lembra os acordos tipo PPP.

Este tipo de discurso populista não é sério. Vai longe o tempo em que alguns diziam: – o povo não percebe. É ignorante. Os "ignorantes" sabem que o despedimento de funcionários públicos é para que os mesmos sejam substituídos por privados a preços que incluem o seu legítimo lucro.

E pode realmente privatizar-se indiscriminadamente qualquer setor da Função Pública e continuar a achar-se que existe uma democracia parlamentar? Para quando uma discussão sobre o papel do estado em Portugal?

Ver comentários