Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
7 de Junho de 2006 às 00:00
Percebi, pelos meus amigos italianos, que a Polícia não é precisa para nada – quando há uma lei destas, que pode criar dificuldades ao vizinho do lado no restaurante, aqueles que não costumam respeitá-las passam a ser verdadeiros taliban desta moral.
Se os italianos respeitam essa proibição é porque, de facto, o tabaco está mal visto nas classes superiores e em vias de extinção. Salva-se um charuto, uma cigarrilha – ou, claro, fumar coisas como heroína, que é hoje muito mais bem visto em certos círculos. O tabaco não dá ‘status’, a droga até dá. São estas as glórias do mundo.
Como esta lei vem de um governo presidido por um fumador, não há grande volta a dar a isto. Perdemos sobretudo a guerra dos argumentos, mesmo económicos, que existem a favor do tabaco. E como a União Europeia descobriu que também pode ser extremista nalgumas coisas e nós sempre fomos bons alunos, é evidente que vamos cumprir. Contrariados, mas vamos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)