Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Octávio Ribeiro

Pina Moura e os socialistas desastrados

Quantos grupos de Comunicação Social podem garantir saúde financeira sem o apoio do Governo ou dos seus longos braços?

Octávio Ribeiro(octavioribeiro@cmjornal.pt) 21 de Abril de 2007 às 00:00
O PSD já manifestou reservas perante o avanço de dois destacados socialistas para a administração da Media Capital. É uma medida cautelar do maior partido da oposição face ao crescente perigo de governamentalização de órgãos de comunicação formalmente privados.
Desde Belém, como vê Cavaco Silva estas danças? Ele que, enquanto primeiro-ministro, abriu mão de jornais estatizados e lançou os privados no mercado de televisão.
De matriz social-democrata nas políticas financeiras, liberal nos costumes, o PS português nunca acertou o passo com um dos princípios mais profundos das democracias: a Liberdade de Imprensa. Qualquer governo tem a vertigem de tentar exercer controlo sobre os media, mas os governos socialistas têm batido toda a concorrência na forma sempre ávida e desastrada como o fazem.
Os próximos tempos se encarregarão de confirmar ou desmentir se as nomeações de Pina Moura e José Lemos são de facto mais uma “tentativa de controlo político” da Comunicação Social, como acusa Marques Mendes. Porém, o controlo não se faz apenas de forma directa. Quantos grupos de Comunicação Social em Portugal podem hoje garantir saúde financeira sem o apoio do Governo ou dos seus longos braços que vão da PT à CGD? Muito poucos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)