Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
8
21 de Maio de 2011 às 00:30

CÉPTICA POLÓNIA

A Polónia encara com cepticismo uma entrada para o euro, até 2019. Pouco satisfeita com as finanças e a defesa desta Europa, a Polónia deu, com o seu cepticismo, o sinal geopolítico mais relevante da semana, na Europa.

FATAL REESCALONAR

A dívida grega vai ter de ser reescalonada. As ‘ajudas’ a Atenas já são 32 vezes superiores à sua quota no FMI (quando não poderiam ir além de 10) e precisa de mais uns 60 mil milhões, além dos 110 que já obteve. Ora, sem DSK no FMI, isto é uma missão impossível. Reescalonar é a forma de não accionar os CDS, poupando assim banqueiros e seguradores... O verbo reescalonar vai ser muito conjugado.

A CABEÇA PERDIDA

O FMI perdeu a cabeça, numa mal contada história de saias que abriu a porta a uma mudança da política de DSK, já dita demasiado "mãos largas" e centrada na Europa. Para os europeus, esta vai ser a mais cara história de saias, de sempre.

FILHO DE PEIXE...

O projecto angolano do Banco Atlântico com a Impresa é liderado por João Proença de Carvalho, que já tinha dirigido a montagem da gráfica Damer, do grupo Media Nova.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)