Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2
23 de Junho de 2008 às 00:30

O verde e o vermelho animam as fachadas das casas e estamos no mês dos Santos Populares. A nota garrida vai bem com a época. O presidente da Federação Portuguesa de Futebol entendeu mal o fenómeno. Não percebe que a questão é do género melancólico-decorativo. E está convencido de que as bandeiras não foram enrolados em sinal de apoio à sua patriótica decisão: "O novo seleccionador tem de saber falar português!" E logo português, uma língua tão traiçoeira.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)